Isso é tênis, amigo
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Isso é tênis, amigo
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Isso é tênis, amigo
ic-spinner
Todo mundo tem uma história para contar
Encontre as melhores histórias para ler e autores para seguir. Inspire-se e comece a escrever grandes histórias sozinho(a) ou com seus amigos. Compartilhe e deixe o mundo conhecê-las.

Após ver 'chave boa' no Australian Open, Tomic abandona jogo em Sydney

Sheila Vieira
há 2 anos8 visualizações

Quando você acha que o australiano Bernard Tomic não consegue mais arrumar outra confusão, ele sempre dá um jeitinho. A poucos dias do Australian Open, o Grand Slam de sua terra natal, o número 17 do mundo aprontou mais uma: desistiu de um jogo que estava disputando em Sydney porque viu que sua chave em Melbourne 'era boa'.

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸
Após ver 'chave boa' no Australian Open, Tomic abandona jogo em Sydney

As câmeras e os microfones captaram uma conversa de Tomic com o árbitro sueco Mohamed Lahyani, na qual Tomic diz que "está pensando em Melbourne", que só somaria pontos se fosse à final em Sydney (ou seja, seria difícil) e que viu que sua chave era boa. Layhani, sem disfarçar a risada, tenta convencer o australiano e se concentrar na partida.

Mas não adiantou. Tomic abandonou o jogo quando perdia por 6/3 e 3/0 para o russo Teymuraz Gabashvili. Ao ser questionado sobre a desistência, já que o vídeo estava circulando na internet, ele se defendeu: 

"Não estava me sentindo tão bem e jogar duas partidas no mesmo dia seria bem difícil. Não iria me fazer bem. Posso jogar já na segunda-feira em Melbourne. Adoro Sydney, mas não estava 100% e isso é uma pena". O torneio de Sydney teve uma semana complicada, com muita chuva, obrigando os jogadores a fazerem duas partidas por dia nas rodadas finais.

O histórico de Tomic não ajuda sua defesa. No US Open de 2012, muitos acreditaram que ele não se esforçou na derrota para Andy Roddick, que havia anunciado que iria se aposentar no dia anterior. O primeiro set daquele jogo durou 22 minutos e Tomic ganhou apenas cinco pontos. O terceiro foi um "pneu", 6/0.

No Masters 1000 de Miami, em 2013, Tomic foi vaiado pela torcida por sua aparente falta de esforço contra Andy Murray:

Tomic também tem um histórico complicado fora das quadras: já foi fichado pela polícia australiana por dirigir em alta velocidade e foi brevemente preso em Miami no ano passado por dar uma festa com música muito alta. Seu pai e treinador, John, chegou a ser suspenso por um ano por ter agredido o parceiro de treinos de Bernard em 2013.

Aliás, sua chave no Australian Open é: estreia contra Denis Istomin, segunda rodada diante de Bolelli ou Baker, possível terceira rodada versus Fabio Fognini e encarar provavelmente Andy Murray nas oitavas. Vamos ver como ele se sairá.

Esses sortudos jogaram tênis com o Marcelo Melo

Sheila Vieira
há 2 anos10 visualizações

Você que sofre para marcar aquela partida de duplas com os colegas há semanas, ouvindo que o joelho de um está acabado, que o aluguel da quadra tá 200 dilmas, que as quadras públicas são muito disputadas, que o grip da raquete está desgastado: prepare-se para morrer definitivamente de inveja.

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

Dois caras de São Paulo, Gabriel e Marcos, tiveram a chance de jogar tênis com o Marcelo Melo, o número 1 do ranking mundial de duplas, como parte de uma ação publicitária da fornecedora de material esportivo do tenista mineiro. 

Melo viveu uma temporada histórica em 2015, com o título de Roland Garros, dos Masters 1000 de Xangai e Paris, e dos ATPs 500 de Acapulco, Tóquio e Viena. Os resultados o levaram à liderança do ranking mundial no final de 2015. Ele concorreu ao Prêmio Brasil Olímpico nas categorias Atleta do Ano e Atleta da Torcida além de, claro, ter vencido na modalidade Tênis.

Após ter passado boa parte das "férias" jogando a IPTL (International Premier Tennis League), na qual também foi campeão (representando o Singapore Slammers), Melo retornou para uma breve pré-temporada no Brasil. Seu retorno aconteceu em Sydney, nesta semana, jogando ao lado do lendário canadense Daniel Nestor (que, inclusive, atingiu a inédita marca de 1.000 vitórias de duplas na carreira com Melo).

Já no Australian Open, que começa na próxima segunda-feira (noite de domingo para nós), Melo jogará com o parceiro quase-que-sempre-habitual Ivan Dodig. Eles serão os cabeças de chave 2 do Grand Slam, atrás apenas de Horia Tecau e Jean-Julien Roger, os campeões do último ATP Finals.

#somostodosgirafa

Você leu a pasta de história
Story cover
escrita por
Writer avatar