Isso é tênis, amigo
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Isso é tênis, amigo
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Isso é tênis, amigo
ic-spinner
Todo mundo tem uma história para contar
Encontre as melhores histórias para ler e autores para seguir. Inspire-se e comece a escrever grandes histórias sozinho(a) ou com seus amigos. Compartilhe e deixe o mundo conhecê-las.

Kerber já tirou Azarenka do Australian Open. Pode tirar Serena também?

Sheila Vieira
há 2 anos10 visualizações

Angelique Kerber não é uma novidade. Fez sua primeira semifinal de Grand Slam no US Open de 2011 e no ano seguinte alcançou a mesma fase de Wimbledon e entrou no top 5. Liderou a equipe alemã no vice-campeonato da Fed Cup em 2014 e participou de três WTA Finals. Já venceu sete títulos no circuito.

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

Porém, por algum motivo, seu triunfo sobre Victoria Azarenka nas quartas de final do Australian Open foi visto como uma grande surpresa. Claro, a bielorrussa é bem mais conhecida, foi número 1 do mundo e tem dois títulos de Grand Slam, ambos em Melbourne.

Além disso, Azarenka tinha seis vitórias em seis jogos contra a canhota alemã. Mesmo assim, Kerber aparece 10 posições à frente de Azarenka no ranking mundial (diferença que diminuirá, devido à boa campanha da bielorrussa). 

Então, por que poucas pessoas colocam suas fichas em Kerber? 

(Devo fazer um jabá pessoal aqui e dizer que eu a escolhi para ser campeã antes do torneio, assim como minha colega de podcast Aliny Calejon. Está gravado!)

O tênis da alemã não é exatamente como o de suas concorrentes mais próximas. Tem potência, mas não é aquela bola retíssima a 200 km/h que deixa sua adversária totalmente sem resposta. Também não é uma Agnieszka Radwanska, que vai colocando a bola em qualquer lugar da quadra, sem peso. Kerber está um pouco no meio do caminho. Sabe se defender muito bem para uma jogadora agressiva. Talvez esse seja seu grande diferencial.

No entanto, ela nunca foi alçada ao status de celebridade. Não imagino que seja por falta de beleza (e isso nem deveria ser relevante). O comportamento de Kerber em quadra é bem introspectivo. Quando sorri, é de forma um pouco irônica, quando está irritada com seu desempenho. Ela é tímida. Porém, Kerber é muito querida no vestiário, algo que se percebe ao ouvir suas colegas falando sobre ela. 

Seu status pode mudar definitivamente se ela conquistar o Australian Open. Uma derrota na semifinal para a 'zebra' britânica Johanna Konta é improvável (nunca impossível), mas seria bom que ela torcesse para Radwanska dar um jeito de ganhar de Serena Williams. Em cinco jogos contra a norte-americana, Kerber venceu um, há três anos e meio.

Ela tenta ser a primeira alemã a vencer um Slam desde Steffi Graf. #poucapressão

Kerber tem uma daquelas oportunidades que podem mudar a vida de um atleta, como Flavia Pennetta fez em Nova York no ano passado. Ela tem tênis para vencer este título. Mas está pronta para deixar todo o coração em quadra? Espero que sim.

#tennis #kerber #serenawilliams #azarenka #AusOpen

Grandes momentos do esporte: Federer torcendo por Sharapova ao lado do ex dela

Sheila Vieira
há 2 anos1 visualizações

A cena mais engraçada do #AusOpen 2016 não foi em quadra, mas sim na área que os tenistas esperam seus jogos serem chamados. Roger Federer e Grigor Dimitrov fariam a terceira partida da quadra Rod Laver e aguardavan o término do embate entre Maria Sharapova e Lauren Davis.

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

Federer estava particularmente ansioso para começar seu jogo e queria que Sharapova fechasse em sets diretos. A russa e Davis acabaram disputando um tiebreak acirradíssimo, vencido pela norte-americana, o que levou o confronto ao terceiro set. Vejam a reação ÉPICA do suíço a este momento:

O vídeo foi editado pelo Alexandre Cossenza, meu companheiro de podcast, para o Blog Saque e Voleio.

Dimitrov, que teve um relacionamento de dois anos com Sharapova, parecia mais acostumado com as *aventuras* (cabeçudices) dela. #russices

A campeã de cinco Grand Slams acabou perdendo o tiebreak, mas venceu o terceiro set rapidamente. Federer derrotou Dimitrov por quatro sets e avançou para as oitavas de final, fase em que jogará com o belga David Goffin.

Se você quer saber o que mais aconteceu no dia 5 do #AusOpen, veja este ótimo resumão do Cossenza:

Dentro da quadra, nada ainda superou a surpreendente derrota de Rafa Nadal para Fernando Verdasco (que obviamente depois perdeu para o Dudi Sela em 3 sets). O jogo entre Nick Kyrgios e Tomas Berdych prometia, mas foi uma vitória razoavelmente tranquila para o tcheco. As fichas estão agora em Victoria Azarenka e Garbiñe Muguruza, que se enfrentam nas oitavas se vencerem neste sábado. 

#AusOpen #tennis #Federer #Sharapova

Você leu a pasta de história
Story cover
escrita por
Writer avatar