O mundo não é o bastante
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
O mundo não é o bastante
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
O mundo não é o bastante
ic-spinner
Todo mundo tem uma história para contar
Encontre as melhores histórias para ler e autores para seguir. Inspire-se e comece a escrever grandes histórias sozinho(a) ou com seus amigos. Compartilhe e deixe o mundo conhecê-las.

Alô, Canadá! Quem tem visto americano não precisará mais tirar o canadense

DeTudoUmPouco
há 6 meses96.8k visualizações

Fik Dik

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸
Alô, Canadá! Quem tem visto americano não precisará mais tirar o canadense

Boa notícia para você que ia viajar aos EUA e só não estendeu para o Canadá porque não queria tirar outro visto: seus problemas acabaram. A partir das 10h de 1 de maio, todos os brasileiros que tiverem um visto norte-americano válido não precisarão tirar o canadense para visitar o país de Céline Dion e Justin Bieber.

A medida também vale para quem teve visto canadense válido nos últimos 10 anos. Mas, calma, não é só comprar a passagem e partir. Você precisa pedir a eTA (autorização eletrônica de viagem) aqui e pagar uma taxa simbólica de 7 dólares canadenses. Eles vão dar uma analisada básica no seu perfil e, se aprovado, você terá a permissão para entrar no Canadá por cinco anos ou até seu passaporte expirar (então não peça se ele estiver perto disso).

Além de facilitar a vida de quem pretende conhecer o país, a medida também ajuda as companhias aéreas locais, como a Air Canada, que fazem voos para os EUA com escala em Toronto e outras grandes cidades canadenses. Sem falar que, quando o destino final é o Canadá, a escala das companhias americanas é feita nos EUA. E não há processo mais rigoroso de visto para brasileiros do que o da embaixada americana.

Detalhe importante: o eTA só vale para entradas no Canadá por avião. Ou seja, se você está no norte dos EUA e pretende atravessar a fronteira de carro, trem ou barco, precisará de um visto tradicional. Quem vai estudar ou trabalhar no país por mais de seis meses deve pedir uma permissão especial. 

E, claro, para quem não tem visto americano ou não teve o canadense nos últimos 10 anos, nada muda.

Homem arrastado para fora de voo mostra riscos do overbooking. Saiba como reagir

DeTudoUmPouco
há 6 meses802 visualizações
Homem arrastado para fora de voo mostra riscos do overbooking. Saiba como reagir
Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸

A United Airlines está vivendo aqueles dias graves de GESTÃO DE CRISE, por culpa de funcionários e policiais mal preparados. No domingo (9 de abril), a companhia queria que quatro passageiros já sentados em um voo de Chicago para Louisville abrissem mão de seus assentos para funcionários da empresa. 

Quando todos recusaram a quantia de US$ 800 e um voo no dia seguinte como compensação, eles sortearam pessoas para sair. Um médico, alegando que tinha que ver seus pacientes no dia seguinte, não levantou do seu lugar. Após algumas tentativas de convencê-lo, os comissários chamaram a polícia, que tirou o cidadão de forma extremamente violenta. Ele parecia estar quase inconsciente enquanto era arrastado pelo corredor da aeronave. 

A United justificou a ação devido ao overbooking, mas está sendo questionada por não ter oferecido uma outra solução para seus funcionários viajarem, ao invés de trazer a polícia para espancar um cliente. No entanto, qualquer pessoa que pega um avião corre o risco de passar pela mesma situação. Como agir? Aqui vão algumas dicas:

Tente fazer todo o procedimento de embarque o mais rápido possível: quanto mais você demora para fazer check-in e marcar seu assento, mais chance de dar ruim no embarque. Lembre-se: há muita gente já no aeroporto querendo antecipar voo e sendo realocado de voos cancelados, além dos funcionários da companhia querendo uma carona. Se você perceber que tem uma muvuca gigante esperando para embarcar no seu voo, é bom também não ficar por último na fila.

Se acontecer de pedirem voluntários para abrir mão do voo, negocie uma compensação: isso acontece bastante em voos de empresas americanas. As brasileiras, infelizmente, só nos dão o que é de direito quando reclamamos muito. As europeias têm preços regulados para estas situações. Se o próximo voo for no dia seguinte, o mínimo é um voucher de alimentação e hospedagem. Mas também é possível pedir uma grana, upgrade de classe, milhas ou cupom para compras. Se você estiver em conexão, pode exigir mais ainda, já que estará abrindo mão de outro voo, reserva de hótel etc.

Se negarem compensação, peça para ser reacomodado em voo de outra companhia: esta é uma dica valiosa para usar como barganha. Você tem o direito de ser colocado em um voo de outra empresa, mas o custo para a companhia fazer isso é enorme. Daí aparecem as compensações! Outra opção é pedir o reembolso completo (com taxas de embarque). Mostre que você tem conhecimento de todas as opções e eles verão que não podem te enrolar.

Se te colocarem em um hotel, exija o transporte de ida e volta: você tem este direito, além de alimentação pelo tempo perdido. Se o funcionário da companhia não quiser te ajudar, chame o supervisor. Se também não der certo, vá até a Anac.

Não desista no primeiro "não": as companhias obviamente vão testar (e muito) a sua paciência. Então se prepare para um confronto que será vencido por quem tiver mais resistência. Se você não arredar o pé, eles vão perceber que dará menos trabalho resolver o seu problema de uma vez.

Tire fotos e filme tudo: nossos celulares são grandes aliados nesta briga contra as companhias. O homem que foi arrastado para fora do voo da United, que certamente receberá uma grana muito maior que 800 dólares de indenização, é a prova disso. Fotografe cartões de embarque e grave (ou peça para seu companheiro de viagem gravar) a negociação com os funcionários. Caso você precise acionar o Juizado Especial Cível do aeroporto, ou fazer barraco nas redes sociais, ter provas é fundamental.

Aguarde no portão de embarque o encerramento do voo: a empresa pode alegar que você desistiu antes e perdeu a chance de pegar um lugar que ficou disponível na hora. Então espere isto acontecer antes de se dirigir ao balcão para remarcar a passagem.

É isso, gente! Vamos usar todos os meios que temos para interromper essa FALTA DE SACANAGEM (rs) que as companhias aéreas fazem com a gente, enquanto lucram milhões com passagens caríssimas. 

E um salve para o homem arrastado pela polícia.

#viagem #aviacao #direitos 

Você leu a pasta de história
Story cover
escrita por
Writer avatar