FILMES

Presidente da Academia se pronuncia após anúncios de boicotes ao #OscarBranco

Sheila Vieira
Author
Sheila Vieira

Não está sendo fácil para a Academia...

Um dia após o diretor Spike Lee e a atriz Jada Pinkett Smith anunciarem que não comparecerão à cerimônia do Oscar neste ano, por conta de atores negros não terem sido indicados pelo segundo ano consecutivo, a presidente da Academia, Cheryl Boone Isaacs, se pronunciou. 

Escrevi sobre o texto de Lee explicando o boicote, mas faltou o vídeo de Pinkett Smith anunciando sua posição (é bem bacana, aliás):

Boone Isaacs (que chamou o Iñárritu de Iñátitu no anúncio dos indicados, foi engraçado) assegurou a comunidade negra em Hollywood que tomará providências para que o grupo de votantes seja mais diverso.  Confira o seu comunicado:

Gostaria de reconhecer o trabalho incrível dos indicados deste ano. Enquanto celebramos seus feitos extraordinários, eu estou com o coração partido e frustrada com a falta de inclusão. É uma conversa difícil, mas importante, e é hora de ter grandes mudanças. A Academia está tomando passos dramáticos para alterar a cara dos nossos membros. Nos próximos dias e semanas, conduziremos uma revisão do recrutamento de membros, a fim de trazer uma necessária diversidade na nossa classe de 2016 e assim por diante.

Como muitos de vocês sabem, implantamos mudanças para diversificar nosso grupo de membros nos últimos quatro anos. Mas a mudança não está acontecendo com a velocidade que gostaríamos. Precisamos fazer mais, melhor e mais rapidamente.

Isso não tem precedentes na Academia. Nos anos 60 e 70, a questão era recrutar membros mais jovens para ela permanecer vital e relevante. Em 2016, a regra é inclusão em todas as suas facetas: gênero, raça, etnia e orientação sexual. Reconhecemos as preocupações muito reais em nossa comunidade e também aprecio todos vocês que me procuraram em nosso esforço avançar juntos."

Nos bastidores, imagino que Boone Isaacs está conversando com todas as celebridades negras, tentando evitar uma reação em cadeia, com grandes personalidades se recusando a ir à cerimônia. Seria um golpe muito forte na Academia. O #OscarSoWhite já é o principal assunto desta temporada de premiações (sim, mais que a expectativa pelo prêmio do DiCaprio) e o apresentador Chris Rock certamente escreverá seu monólogo inicial com base nisso.

Por mais que a Academia tente botar panos quentes, o estrago já está feito, porque não há como "corrigir" os indicados. Chamar celebridades negras para apresentar todos os prêmios seria horrível, reforçando a ideia de que eles são meros coadjuvantes. Os produtores devem estar quebrando a cabeça em algum escritório, tentando pensar em uma solução.