ESPORTES

Time de refugiados desfilará logo antes do Brasil na abertura das Olimpíadas

Sheila Vieira
Author
Sheila Vieira

A ‘nação’ que desfilará logo antes do Brasil na cerimônia de abertura das Olimpíadas do Rio de Janeiro, no dia 5 de agosto, será composta por refugiados. O Comitê Olímpico Internacional anunciou nesta quarta-feira que formará uma equipe de atletas que fugiram das guerras em seus países.

Time de refugiados desfilará logo antes do Brasil na abertura das Olimpíadas

"Ao dar as boas-vindas ao time de refugiados no Rio, queremos mandar uma mensagem de esperança a todos os refugiados no mundo inteiro", afirmou Thomas Bach, presidente do COI, em Lausanne, na Suíça. Segundo o chefe-executivo, há 43 candidatos para esta equipe, e todos passarão por uma avaliação para formar a seleção final.

A lista final de selecionados será divulgada em junho, dois meses antes dos Jogos. "Vamos ver quais qualificações eles terão que atender. Acredito que teremos de cinco a dez atletas", explicou Bach. Os refugiados competirão normalmente, ficarão hospedados na Vila Olímpica e passarão pelo controle antidoping.

Time de refugiados desfilará logo antes do Brasil na abertura das Olimpíadas

Thomas Bach jogando futebol com refugiados em janeiro.

"Estes atletas não têm uma equipe nacional a qual pertencem, nenhuma bandeira para desfilar atrás, nenhum hino para cantar. Receberemos estes atletas com a bandeira e o hino olímpicos", completou o presidente do COI. A entidade também fornecerá equipe técnica e assistência financeira aos atletas refugiados.

Importante: o time de Atletas Olímpicos Independentes existe desde os Jogos de 1992 (Barcelona) e desfila com a bandeira olímpica, mas seus membros geralmente eram de países em dissolução ou associados a federações suspensas, e os atletas pediam para competir como independentes. Havia uma indefinição sobre a situação dos refugiados até Thomas Bach declarar na ONU, em outubro de 2015, que eles seriam aceitos.