Laços
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Laços
1BB34097-F786-44E7-9A1A-E8A05C0914DB
Burger
Laços
ic-spinner
Todo mundo tem uma história para contar
Encontre as melhores histórias para ler e autores para seguir. Inspire-se e comece a escrever grandes histórias sozinho(a) ou com seus amigos. Compartilhe e deixe o mundo conhecê-las.

As mentiras que contamos sobre o amor

Thiago Massari
há um ano14 visualizações

“Acho que o amor acabou". Talvez essa tenha sido a frase que você ouviu de alguém. Ou a sentença que você tenha imposto para dar fim a uma história. Talvez você nem sequer tenha usado a palavra "acho" ao jogar a granada. O amor acabou: como um pote de margarina, um tubo de pasta de dentes ou uma garrafa de vinho.

Colaborar com amigos em assuntos que você ama
Pedir coautoria ▸
As mentiras que contamos sobre o amor

Acontece que, diferentemente do que se crê, o amor não é apenas um sentimento. Antes disso, ele é uma decisão. Um compromisso. E aqui me atrevo a dizer que isso se aplica não apenas a relações amorosas, mas a qualquer outra relação pessoal estabelecida e balizada por ele.

Você tem consciência disso? Antes mesmo de você chegar ao rompimento de uma relação, seja ela qual for, você trabalhou duro na desconstrução racional daquele relacionamento. Pode ter firmado o pensamento apenas nas brigas, decepções e no que não deu certo; fantasiado uma vida de tristeza e frustração ao lado da pessoa; criado âncoras mentais que te ajudassem a retirar a chutes e pontapés o outro de dentro de você. Antes de deixar de amar alguém, você DECIDIU fazer isso. Antes de alguém deixar de amar você, também.

As mentiras que contamos sobre o amor

Se isso é verdade para o desamor, também o é para a obstinação amorosa. A explicação concreta para a máxima romântica: o amor nunca morre. Quando não importa o que aconteça e a quanto sofrimento aquela relação seja exposta, ambos continuam firmes em sua convicção de amarem um ao outro no matter what.

Essas pessoas não foram agraciadas com o milagre do amor duradouro e inabalável. Não existe tal coisa. Trata-se de uma decisão puramente racional posta sobre três pilares absolutos: comprometimento com o projeto que se tem com a outra pessoa; foco na efemeridade das crises; auto-percepção de sua própria condição humana e falível. Amar, enfim, é uma decisão. Deixar de amar também.

As mentiras que contamos sobre o amor

Aqui, entenda, não faço uma defesa do amor incondicional. Há muitos momentos em que é importante PARAR de amar alguém. Não ame alguém que não ama você de volta ou que desistiu de fazê-lo. Não ame alguém que faz você ter menos amor próprio. Não ame alguém que abusa de você e não te respeita. Não ame alguém que quer que você seja outra pessoa. Você tem o poder — o direito — de decidir não amar mais quem não faz bem a você.

Agora, também não creia no amor como chama ardente que te guia a aventuras além mar e para terrenos fugazes. O Amor de verdade precisa estar alicerçado naqueles três pontos: comprometimento, crises passageiras e consciência da sua própria imperfeição.

Amar está longe de ser algo simples, mas precisamos todos despertar para a verdade de que somos nós quem estamos no controle dele e não o contrário. Por isso, lembre-se, o amor não acaba, ele apenas muda de foco. Em quem você está colocando o seu?

As mentiras que contamos sobre o amor
Você leu a pasta de história
Story cover
escrita por
Writer avatar
thiago.massari
Escultor de pensamentos. Demolidor de ideias.