OUTROS

Ossadas evidenciam massacre humano há 10 mil anos

Wilson Baldini Junior
Author
Wilson Baldini Junior

Um grupo de cientistas desenterrou 12 esqueletos, mais ou menos intactos, dez dos quais tinham marcas de morte violenta, em Nataruk, perto do Lago Turkana, no Quênia.

“Temos provas conclusivas de algo que deve ter sido um conflito entre grupos”, disse a antropóloga da Universidade de Cambridge, Marta Mirazon Lahr.

Um grupo formado por homens, mulheres e crianças foi capturado por um clã rival. As pessoas foram amarradas e espancadaos até a morte. Os restos mortais foram depositados numa lagoa e preservados em sedimentos por dez mil anos.

“A minha interpretação é de que eram uma pequena comunidade e foram surpreendidos com um ataque”, afirmou a antropóloga, que considera este o mais antigo massacre humano já registrado.