OUTROS

Um atum por US$ 118 mil. E já foi muito mais caro

Wilson Baldini Junior
Author
Wilson Baldini Junior

O tradicional leilão no mercado de peixe de Tsukiji, em Tóquio, arrecadou US$ 118 mil com apenas um atum de 200 quilos. Mas o valor nada tem a ver com o peso do animal. Trata-se de um golpe publicitário, que ajuda nos interesses na pesca de Japão, Estados Unidos, Nova Zelândia e países mediterrâneos.

Em 2013, o valor de um atum de 222 quilos atingiu impressionante US$ 1,76 milhão, superando os US$ 736 mil do peixão de 270 quilos de 2012. Em compensação, em 2014, só foi arrecadado US$ 70 mil. Sempre pelo empresário Kyioshi Kimura.

Segundo Andrew David Thaler, blogueiro do Southern Field Science, se o valor conseguido no leilão fosse repassado para o público, uma porção de sashimi no restaurante deveria custar US$ 345, mas não passa de US$ 4,50.

A festividade no mercado de Tsujiki é bastante criticada por grupos preocupados com o perigo de extinção do atum. A propaganda faz aumentar a procura pelo alimento.

Nos anos 60, o atum era vendido para os Estados Unidos por centavos de libras e usado apenas na alimentação de gatos. Nas décadas de 70 a 90, a procura pelo peixe aumentou 2.000% e os preços subiram 10.000%. Isso fez com que o estoque global caísse 96,4% em relação aos anos 50.