A história do jovem que hackeou a Apple por um emprego

Acredite ou não, essa história é verídica e aconteceu na Austrália.

Após hackear a Apple, empresa gigante no ramo de tecnologia, o jovem anunciou o motivo de ter feito o que fez. Ele queria um emprego.

Informações sobre o caso

O jovem australiano de dezessete anos se declarou culpado perante o juiz David White, por ter hackeado a empresa Apple durante o período entre 2015 e 2017.

O motivo para hackear a empresa pode ser considerado por alguns como algo nobre: o jovem queria mostrar os seus conhecimentos para conseguir um emprego na área.

Entretanto, o tiro saiu pela culatra, pois ele foi responsabilizado pelos seus crimes.

Sobre os casos anteriores

Casos anteriores parecidos com esse existiram de verdade, e eles serviram como uma inspiração para que o jovem cometesse as infrações. No caso dos casos anteriores, alguns dos hackers realmente conseguiram o emprego após a ação, mas não foi o caso do australiano, que tinha apenas treze anos quando cometeu o primeiro crime.

Os crimes e a punição

O rapaz australiano hackeou a Apple duas vezes, invadindo os sistemas da empresa e baixando arquivos sigilosos.

Seu advogado disse que, aos treze anos, o garoto não tinha conhecimento da gravidade dos crimes que cometia, mas mesmo assim o juiz, mesmo reconhecendo o talento do jovem com tecnologia digital, deu um sermão nele e anunciou a pena, dizendo que ele deveria usar seus dons para o bem e não para o mal.

David White, o juiz que sentenciou o garoto, concedeu-lhe uma multa de 500 dólares e um período de observação de nove meses, a fim de que fosse analisado o seu comportamento.

Além disso, um outro garoto auxiliou o jovem a hackear a Apple. Ele tinha dezesseis anos na época da primeira invasão e pegou oito meses de condicional.

A situação nos coloca a pensar na fragilidade dos sistemas que se dizem seguros atualmente e como somos vulneráveis à tecnologia que usamos.

 

0