Padre que ajuda moradores de rua na Mooca é ameaçado por policiais

 

O padre Julio Lancelotti é muito conhecido em São Paulo, principalmente na região da Mooca. Ele faz um trabalho de acolhimento a moradores de rua mas aparentemente isso desagrada as autoridades, já que ele é constantemente ameaçado por policiais.

“A Mooca é um dos lugares da cidade em que a população de rua aumentou muito. 20% de toda a população de rua de toda a cidade de São Paulo está lá. Isso incomoda muito porque temos todos os dias um momento de convivência e de acolhimento aos moradores de rua. Perto há um centro comunitário que vai fazer 25 anos e que surgiu da nossa ação junto à população de rua”, contou à Revista Fórum.

Ele conta que com frequência recebe ‘recados’ de ameaça, e dessa vez ele veio após a agressão de jovens: “Esses jovens foram agredidos à noite, como sempre acontece. Eles batem nas pessoas, fazem acusações, levaram para a delegacia. É uma verdadeira tortura contínua. Enquanto eles batiam, mandaram olhar para baixo e disseram: ‘vocês são protegidos daquele padre que defende bandido. Avisem a ele que a hora dele vai chegar’”.

Após esse último caso ele foi na delegacia fazer uma denúncia junto de sua advogada e os jovens agredidos. “Padre Julio recebe ameaças de todas as direções e é sempre muito difícil saber se alguma irá se concretizar. Mas vivemos num dos países mais perigosos para defensores de direitos humanos. As ameaças são recorrentes e ostensivas”, disse Juliana Hashimoto.

Na mesma semana, um jovem sofre agressões racistas, uma mulher grávida apanha e um padre é ameaçado. Tudo isso não foi feito por bandidos, mas sim por policiais.

 
00
Mobil uygulamamızı indirdiniz mi? Hemen indir