Acusada de gordofobia, série Insatiable estreia e é massacrada pela crítica

Acusada de gordofobia, série Insatiable estreia e é massacrada pela crítica

Binge watching
Coleção Binge watching

Há algumas semanas, a Netflix havia soltado o trailer da série Insatiable e despertou a ira da internet. Motivo: a história do seriado é sobre uma garota que era gorda (interpretada por uma atriz magra com um monte de enchimento), emagrece porque tomou um soco na cara e não podia comer. A prévia dava a entender que a vida de Patty (que rima com Fatty, gorda) era completamente diferente (para melhor) depois que ela perdia peso.

Muita gente preferiu esperar a série estrear para fazer um julgamento, já que o trailer poderia ter enganado todo mundo, não ser bem o que parecia etc.

Pois bem. Insatiable estreou e conseguiu a unanimidade de desagradar a todos os principais críticos. Veja alguns dos comentários:

40real41

Jenna Guillaume, Buzzfeed

Esta fantasia é nojenta. É nascida de autodepreciação violenta, do desejo de machucar e punir um corpo que nossa cultura decidiu que é inaceitável.

Constance Grady, Vox

A essa altura, não imagino culpar Insatiable por muito. Por fat-shaming, por colocar muita ênfase em superficialidades, por fazer a perda de peso parecer algo muito fácil. É uma bagunça muito grande para ser significante. O humor é uma salada de estilos que se contradizem - às vezes celebrando a nova habilidade da Patty magra de fazer garotos fazerem qualquer coisa por ela, e depois condenando isso.

Matthew Gilbert, Boston Globe

Concordo totalmente que um programa que eu esperava - pelo trailer - ser gordofóbico acabou sendo problemático de diversas outras maneiras. Mas acho que deveríamos falar sobre como Insatiable trata o transtorno alimentar de Patty - ou como não o trata como algo significativo. Me lembrou das críticas de 13 Reasons Why, da Netflix, e seu retrato sensacionalista do suicídio adolescente. Adolescentes merecem algo melhor.

Eleanor Stanford, New York Times

Insatiable tenta de forma extrema jogar piadas ousadas na parede, esperando que elas tornem o seriado uma sátira inteligente de como a sociedade prejudica os fracos - ou algo assim. Mas, mesmo com as tentativas tardias de consertar o curso do navio, nem as tiradas nem os personagens são inteligentes o suficiente para superar suas origens cheias de clichês.

Caroline Framke, Variety

Drama e comédia oferecem a chance de resolver tudo em uma zona neutra, um local em que personagens ficcionais exploram todos os lados da história - o do agressor, da vítima, da garota popular, do que faz bullying. Insatiable perde essa oportunidade caindo na mesma armadilha de bilhões de filmes, programas e stand-ups que vieram antes. E garotas grandes não são os únicos alvos aqui. A série também tem como alvo o #MeToo, a homossexualidade no armário e a pedofilia.

Lorraine Ali, Los Angeles Times

Às vezes, o livro é simplesmente tão ruim quanto a capa.

Seja o primeiro a curtir!

Comentários

avatar

As pessoas também curtiram

500x500
500x500