Aluna é queimada viva por denunciar assédio em Bangladesh

Aluna é queimada viva por denunciar assédio em Bangladesh

LeandroSAO
Autor LeandroSAO
Recentes
Coleção Recentes
Aluna é queimada viva por denunciar assédio em Bangladesh

Um crime bárbaro chocou Bangladesh, Nusrat Jahan Rafi, de 19 anos, foi queimada viva após ter denunciado ter sofrido assédio sexual. Ela era aluna de uma escola e o alvo da denúncia era seu diretor.

A jovem foi atraída para o terraço de um seminário islâmico onde estudava, lá, algumas pessoas a cercaram e disseram para ela retirar a denúncia de assédio contra o diretor da escola. Ela se recusou.

Com isso, jogaram querosene por todo o corpo de Nusrat e atearam fogo. A polícia prendeu 17 pessoas supostamente envolvidas no crime, e alguns disseram que o diretor da escola foi quem ordenou o ataque.

O diretor teria dito para que “pressionassem” Nusrat para retirar a queixa, e para que a matassem se ela se recusasse.

Seja o primeiro a curtir!

Comentários

avatar

As pessoas também curtiram

Histórias relacionadas
1.
Um ovo custa o mesmo que 93,3 milhões de litros de gasolina na Venezuela
2.
Vencedor de concurso de física é na verdade um ator pornô 
3.
A Virada Cultural injetou R$ 235 milhões na economia de SP
4.
Homem é sequestrado após dar calote e não pagar conta em bordel
5.
Madrasta proíbe filha do noivo de ir em seu casamento e gera polêmica
6.
Bolsonaro condecorará filhos e outras 50 pessoas com Medalha Naval
7.
Com o decreto de Bolsonaro, qualquer brasileiro poderá comprar um fuzil
8.
Conheça a vida triste, secreta e repressiva dos médicos cubanos
9.
O brasileiro não tem um dia de paz: Versão brasileira de Shallow gera memes
10.
Natura é alvo de boicote após propaganda “Coleção do Amor”
500x500
500x500