Colonização em Marte pode virar realidade em 2030

Colonização em Marte pode virar realidade em 2030

Colonização em Marte pode virar realidade em 2030

Colonizar Marte, um grande projeto da Nasa, tem o objetivo de tornar o planeta um lugar habitável para a vivência dos seres humanos. Apesar de esse projeto parecer, aos olhos de quem ouve falar, algo muito distante, a Nasa planeja iniciar a colonização a partir de 2030, e já agora há quem apoia e quem critica o projeto

Colonização em Marte

Para a colonização de Marte, os pesquisadores do ramo acreditam que é preciso colocar no planeta algo que já existe na Terra: um campo magnético protetor, um escudo que protegeria o planeta dos fortes ventos solares e da radiação nociva. Hoje, esses pesquisadores acreditam que é viável criar esse escudo magnético artificialmente.

As missões espaciais feitas pela Nasa descobriram dados que mostram que o planeta Marte já possuiu, há cerca de 4,2 bilhões de anos, um campo magnético natural como o da Terra, e, nos 500 anos subsequentes, por falta desse campo que desaparecera, a atmosfera de Marte foi extinta.

A colonização em Marte pretende recuperar a atmosfera, a temperatura (atualmente, fazem extremos 20°C de dia e -80° à noite) e parte dos oceanos, assim como era em um tempo muito longínquo.

Animados com a perspectiva de retomar o Planeta Vermelho, os pesquisadores querem aumentar a temperatura do planeta — em tese, sabem como isso pode ser feito —, de modo que volte a existir água em estado líquido.

Em 2015, os pesquisadores da Nasa revelaram que é previsto em 2030 existir uma colônia humana em Marte, e também é previsto que na década de 2040 seja possível uma exploração humana na superfície, graças à presença da água em estado líquido, como foi citado.

Os desafios de colonizar Marte

Apesar de muitos pesquisadores de Marte estarem promissores em relação à descoberta do Planeta Vermelho, construir um clima propício para a vida em Marte, da mesma forma que ocorre naturalmente na Terra, é um projeto que não sabemos se dará certo, visto que isso nunca foi feito antes e tudo o que temos é a teoria.

Além disso, a criação do “ambiente propício” para a vida no Planeta Vermelho pode ser muito complicada. Induzir o efeito estufa em níveis exponenciais é mais difícil do que sabemos fazer na teoria.

Outras pessoas não veem sentido na questão de colonizar Marte. Nós degradamos o nosso próprio planeta, destruímos a fauna e a flora; logo, essas pessoas acham que deveríamos primeiro “consertar” os erros que promovemos à Terra antes de querer “terraformar” Marte. E o que você acha? Conte para a gente nos comentários. Até a próxima.

Seja o primeiro a curtir!

Comentários

avatar

As pessoas também curtiram

Histórias relacionadas
1.
“Não posso admitir que, com dinheiro público, façam filmes como Bruna Surfistinha”
2.
VÍDEO: Caetano Veloso aparece rindo e debochando do inglês de Eduardo Bolsonaro
3.
Pessoas resgatadas em regime análogo à escravidão usavam tijolos como travesseiro
4.
Petição para que Agostinho Carara protagonize GTA 6 já tem 30 mil assinaturas
5.
Possível nomeação de Eduardo Bolsonaro como embaixador nos EUA vira piada
6.
Em 2017 mais de 20 mil empresas fecharam as portas
7.
Setor automobilístico tem recuperação no mês de junho, mas exportações declinam
8.
Já ouviu falar do grupo Monty Phyton? Confira um pouco sobre a trajetória deles
9.
Governo retira decreto que limitava a presença de milho e arroz nas cervejas
10.
“O nome do cara é Montenegro, se fosse do bem seria Montebranco”, diz apresentador
500x500
500x500