Como lidar com a depressão

A depressão é considerada uma doença psiquiátrica crônica, capaz de promover uma mudança no humor, mudança essa em forma de uma tristeza imensa, que parece não ter fim, e que surge sempre associada com sentimentos de descaso, de culpa, de dor, baixa autoestima, e etc.

E essa tristeza, geralmente, não tem nenhum motivo aparente. E isso faz com que a pessoa tenha ainda mais dificuldade para superar a doença. Além desses sentimentos ruins, a depressão se manifesta também com a falta de apetite e com distúrbios de sono, principalmente.

Sintomas

A depressão apresenta ainda vários outros sintomas, conforme abaixo:
  • Distúrbios do sono;
  • Dor de cabeça;
  • Dificuldade de concentração;
  • Problemas digestivos;
  • Desânimo;
  • Perda de apetite e de peso, consequentemente;
  • Pessimismo;
  • Dores pelo corpo;
  • Indecisão;
  • Insegurança;
  • Baixa imunidade, dentre outros.
  • Tratamentos

    O tratamento pode ser feito com medicamentos. Muitas pessoas acreditam que a medicação causa dependência e deixam a pessoa eufórica. Mas isso não é verdade. Ao todo, são mais de trinta antidepressivos usados no tratamento da doença.

    Há casos em que o paciente precisa se tratar por meses e até por anos. Em alguns casos, pode ser preciso combinar a psicoterapia com a psiquiatria também.

    A importância da alimentação no tratamento da depressão

    Os neurotransmissores são substâncias produzidas pelo nosso cérebro, responsáveis por controlar as várias funções do mesmo. A serotonina é um desses neurotransmissores que atua controlando o humor e a sensação de saciedade do indivíduo.

    Alguns alimentos são capazes de produzir mais serotonina, contribuindo para o combate à depressão. Mas é importante frisar que os alimentos não devem substituir o tratamento com medicamentos e terapia.

    Para que a serotonina seja produzida, são necessários alguns nutrientes, ou cofatores, como são mais comumente chamados, e estes, por sua vez, podem ser encontrados em alguns alimentos. São exemplos desses nutrientes: a vitamina B6, o magnésio, os aminoácidos, ácido fólico e o cálcio.

    O papel da família

    Um quadro de depressão não afeta somente o indivíduo doente. Pelo contrário. Toda a família é afetada. Seja pela tristeza de ver um ente querido doente, ou pelo sentimento de incapacidade, por não conhecerem meios de lidar com o problema e ajudar a pessoa.

    A família desempenha um papel fundamental no tratamento de uma pessoa com depressão. É nela que o indivíduo deve buscar e encontrar o apoio de que necessita. Abaixo, listamos algumas atitudes dos familiares para com a pessoa depressiva que são muito importantes:

    O primeiro passo é todos entenderem que a depressão é, de fato, uma doença.Depois, é preciso procurar ajuda médica antes que a doença se agrave.

    Outra questão de extrema importância é ter paciência, pois a pessoa não escolheu estar doente. Pode ser uma situação estressante e cansativa para todos mas, com certeza, para o paciente é ainda pior.

    Cuidado para toda a família também é importante. Quem cuida de uma pessoa doente, seja qual for o problema, precisa tirar um tempo para si também. Para não adoecer junto. E não precisa sentir culpa por isso.

    0