Política Coleção | Recentes

Conheça alguns dos últimos agrotóxicos liberados no Brasil que são proibidos lá fora

O agronegócio é um tema extremamente polêmico e que gera muita discussão entre políticos do mundo todo. O atual presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, é um grande apoiador, ajudando diretamente a bancada ruralista.

Nesse cenário da crescente do agronegócio no país, o Brasil, indo ao contrário de muitas nações, vem liberando diversos agrotóxicos, produtos que ajudam a matar pragas em plantações, mas, que também, podem fazer mal para a saúde das pessoas que consomem os alimentos e trazer danos ao meio ambiente.

Com o atual governo tendo aprovado quase 200 novos agrotóxicos só em 2019, é importante ficar situado sobre eles. Para te ajudar, hoje, nesse post, vamos trazer as principais informações dos produtos e o perigo em torno deles.

Glifosato

Abrimos a lista com o polêmico glifosato. É a substância mais presente e importante em agrotóxicos no Brasil, principalmente por ser um forte herbicida que elimina as plantas daninhas de plantações e colheitas. Ao fim, seu uso tende a aumentar, acelerar e melhorar a produção agrícola.

A grande polêmica em torno do glifosato é a não definição concreta dos males que ele pode trazer para a saúde. Em 2015, a Organização Mundial da Saúde classificou a substância como uma possível causadora do câncer. Em contrapartida, a Anvisa e alguns especialistas garantem que os agrotóxicos com glifosato não fazem mal para o ser humano e trazem poucos danos ao meio ambiente quando utilizados em pequena escala.

Sulfoxaflor

O próximo agrotóxico da nossa lista que foi liberado há pouco tempo no Brasil é o Sulfoxaflor. Ele faz parte de uma classe nova e bem potente de inseticidas que atuam diretamente na plantação para impedir a proliferação de pragas que destroem ou diminuem o desenvolvimento da produção.

Apesar de ser julgado como bastante efetivo por ruralistas, o Sulfoxaflor também é cheio de polêmicas e muito criticado por ambientalistas. O principal problema em torno desse produto é que, em 2015, nos EUA, diversas denúncias estariam ligando ele ao sumido de abelhas em algumas cidades.

Muitos especialistas e instituições, incluindo a Anvisa e Ibama, classificam o Sulfoxaflor como um produto muito perigoso ao meio ambiente, o colocando entre os maiores exterminadores de abelhas.

Fipronil

O último agrotóxico da nossa lista é o Fipronil, que já tem seu uso liberado no Brasil a bastante tempo, contudo, em 2019, ocorreram algumas facilidades para aumentar a estala da sua utilização em plantações.

Essa substância é um potente inseticida, que elimina diversas pragas. Seu uso foi muito popular durante um tempo para matar pulgas em animais domésticos, como gatos e cachorros. Em plantações, o Fipronil acabou se popularizando bastante nos últimos anos, principalmente em produção de milho.

A grande polêmica em relação a esse agrotóxico acontece em 2017, na Europa. Diversos ovos foram contaminados com a substância. Apesar dela não ser classificada como perigoso ao humano, isso gerou muita discussão na época e o Fipronil foi proibido em vários países.

Além dessa polêmica do ovo, o agrotóxico também é criticado por ambientalistas por auxiliar na morte de abelhas, galinhas e escorpiões, além de influenciar negativamente no meio ambiente.

Como podemos ver, o tema agrotóxico no Brasil sempre irá trazer muitas polêmicas. O mais importante é entender os perigos que eles podem causar para sua saúde e na natureza.

0