Depois de perder a esposa, viúvo de Caroline Bittencourt pode ser preso
username comentou sua história:KJFJGUYGUYKJHGnow
PınarHanımnow
username começou a seguir sua coleção:KJFJGUYGUYKJHGnow
PınarHanımnow
username começou a seguir sua coleção:KJFJGUYGUYKJHGnow
PınarHanımnow
username gostou da sua história:KJFJGUYGUYKJHGnow
PınarHanımnow
username compartilhou sua história:KJFJGUYGUYKJHGnow
PınarHanımnow
user1 started following user2KJFJGUYGUYKJHGnow
PınarHanımnow
user1 started following collectionname collectionKJFJGUYGUYKJHGnow
PınarHanımnow
user1 liked storynameKJFJGUYGUYKJHGnow
PınarHanımnow
user1 shared storynameKJFJGUYGUYKJHGnow
PınarHanımnow
user1 commented on storynameKJFJGUYGUYKJHGnow
PınarHanımnow

Depois de perder a esposa, viúvo de Caroline Bittencourt pode ser preso

LeandroSAO
Autor LeandroSAO
Recentes
Coleção Recentes
Depois de perder a esposa, viúvo de Caroline Bittencourt pode ser preso

Na noite de ontem (6), a Polícia Civil que Jorge Sestini, marido de Caroline Bittencourt será indiciado por homicídio culposo, quando não há intenção de matar. A modelo faleceu no fim do mês passado depois de se perder no mar após uma forte tempestade.

Vanderlei Pagliarini, delegado responsável pelo caso, decidiu indiciar o marido da falecida após ouvir depoimentos de um marinheiro e do dono da marina de onde a lancha partiu.

O delegado considerou que houve negligência por parte de Jorge, segundo ele, o homem foi informado sobre o mal tempo e os riscos que ele traria, mas mesmo assim decidiu navegar.

O inquérito informa que Lenildo de Oliveira, dono do Lemar Garagem Náutica informou para Jorge Sestini que um vento noroeste estava previsto, pedindo para que ele ficasse atento às mudanças climáticas.

Já no domingo, Lenildo afirma ter enviado mensagens para todos os clientes na região, informando sobre o mal tempo que chegaria. Sestini agradeceu e informou que voltaria por volta das 17:30, a tempestade os atingiu às 17h.

Depois de perder a esposa, viúvo de Caroline Bittencourt pode ser preso

“Sabedor do mau tempo que assolava naquele momento a região, especialmente para quem se encontrava a bordo de embarcações de pequeno porte, expressamente advertido a esse respeito, resolveu por lançar-se ao mar, não providenciando ao menos que a vítima utilizasse um colete salva-vidas, como lhe competia, negligência indiscutível que remete aos fundamentos dos delitos culposos”

Até o momento a intimação não foi entregue para Jorge, caso ele seja condenado, a pena pode chegar a 3 anos de prisão.

Seja o primeiro a curtir!

Comentários

avatar

As pessoas também curtiram

500x500
500x500