'Fui na Marcha Contra Corrupção, mas tô na delação'

'Fui na Marcha Contra Corrupção, mas tô na delação'

Apenas uma lista com os políticos que participaram de protestos contra a corrupção meses antes de terem seus nomes citados na Lava Jato

A colaboração premiada mais temida da Lava Jato, como caracterizou a revista Veja, a delação de executivos da Odebrecht, não vai deixar barato para ninguém. Cheia de nomes políticos conhecidos, revela a participação de figuras importantes em esquemas de caixa 2, propina e afins.

O assunto é sério e os escândalos não parecem ter mais fim. Mas para a nossa alegria, a zueira também não.

Ao longo dos últimos dois anos, entre 2015 e 2016, diversas manifestações contrárias ao governo Dilma Rousseff uniram políticos e ~cidadãos do bem~ para gritarem nas redes sociais e nas ruas contra as tramoias do PT e o roubo do dinheiro público. Vestindo as cores da bandeira brasileira, clamavam o fim da corrupção. O fato é que ironia existe e agora, meses depois, alguns nomes foram citados na operação. E, para facilitar, nós eternizamos esse momento numa lista para você: 

1. Paulo Skaf. R$ 6 milhões da Odebrecht teriam ido para a sua campanha ao governo em 2014. 

Manifestação na Avenida Paulista, contra a nomeação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para o cargo de chefe da Casa Civil, em 17 de março de 2016 (Danilo Verpa)

2. Agripino Maia. Segundo delação, o senador do DEM-RN, ou o 129Gripado1301 milhão.  

Manifestação em Brasília (DF) no dia 15 de março de 2015 (Reprodução/Facebook)

3. Geraldo Alckmin. 178Santo179recebido caixa 2 para as campanhas de 2010 e 2014. 

Ato contra Dilma Rousseff na Paulista, no dia 13 de março (Bruno Poletti/Folhapress)

4. Aécio Neves. O senador do PSDB-MG, apelidado de 228Mineirinho229teria pedido R$ 1 milhão para o DEM

Protesto em Belo Horizonte (MG), no dia 16 de agosto de 2016 (Douglas Magno/AFP)

5. José Serra. Ele é acusado de receber dinheiro da Odebrecht em uma conta na Suíça. 

Discurso em carro de som durante ato na Paulista, no dia 6 de dezembro de 2014 (Fernando Donasci/Agência o Globo)

6. José Carlos Aleluia. 309Missa310é suspeito de receber R$ 300.000 não declarados da Odebrecht. 

Ato no Farol da Barra, em Salvador, em 16 de agosto de 2015 (Reprodução/ Facebook)

7. Jutahy Magalhães. O deputado federal do PSDB-BA teria recebido R$ 350.000 não declarados da Odebrecht.  

Manifestação no Farol da Barra, em Salvador, em 16 de agosto de 2015 (Max Haack/ Ag. Haack/ Bahia Notícias/Divulgação)

8. Geddel Vieira Lima. O ex-ministro da Secretaria de Governo 421Babel422

 Ato no Farol da Barra, em Salvador, no dia 16 de agosto de 2015 (Lúcio Távora/Ag. A TARDE)

9. Arthur Virgílio Neto. O prefeito de Manaus, do PSDB, s468Kimono469

Cena de vídeo no Facebook em que ele chama os cidadãos para as manifestações. (Reprodução/Facebook)

10. Lúcio Vieira Lima. Irmão de Geddel, o deputado do PMDB-BA é a522Bitelo523 teria sido beneficiário de R$1 milhão. 

Protesto no Farol da Barra, em Salvador, no dia 16 de agosto de 2015. (Reprodução)

Informações: Veja e Quebrando o Tabu

Seja o primeiro a curtir!

Comentários

avatar

As pessoas também curtiram

500x500
500x500