Google quer restringir bloqueadores de anúncios

Com a ascensão e popularização da internet, surgiu um novo campo para ação da publicidade e dos anúncios de diversos produtos. Se por um lado os anúncios ajudam alguns sites a se manterem online e a pagar desenvolvedores, por outro faz o usuário gastar dados desnecessários, ter a privacidade invadida e a navegação rastreada através dos cookies.

Em muitos sites chega a ser irritante a presença de pop-ups e propagandas invasivas tomando conta da tela. Os bloqueadores de anúncio surgiram para deixar a navegação com menos poluição visual, impedindo que o marketing descontrolado tomasse conta das telas dos celulares, tablets, notebooks e desktops.

Google anuncia mudança de políticas de publicidade

O navegador Chrome, pertencente à Google, tem grande parcela do número de usuários da internet, portanto, boa parte da receita gerada na internet pertence a esta empresa. Em certo ponto os bloqueadores foram encarados como uma potencial ameaça à geração de receita.

Como contra-ataque, a Google já anunciou mudanças relacionadas a políticas de publicidade e anúncios e em julho está previsto para estrear seu próprio bloqueador de anúncios, que pretende barrar apenas as propagandas de baixa qualidade, que afetem a qualidade da navegação e que não estejam de acordo com critérios pré-estabelecidos pela empresa. As questões sobre privacidade e rastreio provavelmente continuarão as mesmas.

Venda de informações

O que poucos sabem é que mesmo utilizando um bloqueador de anúncios, o navegador continua comercializando seus dados em um mercado oculto de cookies que acontece bem debaixo dos seus olhos. Não somente a Google, mas a maioria dos sites são adeptas a esta prática de venda de informações.

Como alternativa a tudo isto, algumas pessoas ainda apostam no Firefox, que é um navegador que tem capacidade de rivalizar com o monopólio da Google, oferecendo o diferencial da privacidade, coletando apenas os dados necessários para o funcionamento e impedindo que anunciantes rastreiem o usuário.

0