Jair Bolsonaro deu emprego fantasma ao filho Flávio em Brasília

Uma reportagem da BBC acusa Flávio de ter sido, quando era estudante, funcionário fantasma da Câmara dos Deputados.

O “emprego”, ele supostamente receberia salário sem trabalhar, foi conseguido graças a seu pai, então deputado em Brasília (e atual presidente do Brasil).

Flávio “trabalhou na liderança do PPB em Brasília". Na época, Jair Bolsonaro era filiado ao PPB 

Esse mesmo cargo era antes ocupado pela então mulher de Jair Bolsonaro, Ana Cristina Siqueira Valle.
Trecho da reportagem da BBC.

Entre 2000 e 2002, Flávio Bolsonaro, então com 19 anos, acumulou três ocupações em duas cidades diferentes: faculdade presencial diária de Direito e estágio voluntário duas vezes por semana no Rio de Janeiro, e um cargo de 40 horas semanais na Câmara dos Deputados, em Brasília.

Ocupadas ao mesmo tempo por quase um ano, todas essas atividades exigiam a presença física do primogênito do presidente Jair Bolsonaro (PSL) e hoje senador eleito pelo PSL-RJ, segundo as instituições ouvidas pela BBC News Brasil.

A faculdade e o estágio integram o histórico de Flávio Bolsonaro tanto no LinkedIn quanto no site da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro. Não há referência, no entanto, ao cargo parlamentar em seus dois currículos disponíveis na internet.

A ocupação na Câmara consta, entretanto, na declaração do Imposto de Renda dele de 2001 entregue à Justiça Eleitoral, no portal de transparência da Casa e no Diário Oficial da União.

0