SEGUE
Economia e Negócios

Liderança Coleção

dinheiroherodinheirohero
2 Historia
0 Seguidor
0 Compartilhar

Acionistas pedem saída e Zuckerberg veta a própria demissão

Foto:

No começo do mês, uma decisão tomada após uma reunião de acionistas do Facebook mostrava que a maioria deles preferia uma mudança na liderança da empresa, hoje liderada pelo seu criador, Mark Zuckerberg. O executivo corre o risco de ser retirado do atual cargo de CEO e Chairman (presidente do conselho de administração).

Os acionistas externos votaram por deixar Zuckerberg com uma função ainda ligada à rede social, porém independente, como quer os 68% dos acionistas que votaram a favor da ideia.

Não tão fácil

Mark, porém, escapou da expulsão: como diretor, ele detém 75% das ações classe B (em que uma ação equivale a 10 votos) enquanto os acionistas externos, possuem ações classe A, onde uma ação equivale a um voto.

No total, ele possui o controle de 58% dos votos (acionista majoritário), livrando-se, portanto, da demissão. Em contrapartida, 83,2% dos acionistas externos votaram a favor de modificar este sistema de duas classes.

Há rumores afirmando que Zuckerberg seja um mal necessário dentro da empresa, que os investidores diminuirão gastos eliminando cargos que ainda são mantidos pela sua atual liderança.

Por que os investidores querem a saída de Zuckerberg?

A presença de Zuckerberg aumenta o grau de risco de retorno dos investimentos, já que a sua reputação frente à opinião pública vem sendo manchada por diversos acontecimentos.

No ano passado Mark Zuckerberg e o Facebook ficaram em uma imensa saia justa após um interrogatório de horas no Senado dos Estados Unidos devido ao escândalo conhecido como Facebook-Cambridge Analytica.

A situação envolveu a coleta indiscriminada de um banco de dados de 87 milhões de usuários, no total. As informações foram utilizadas para influenciar o voto das pessoas durante as campanhas de eleições em diversos países da Europa e nos Estados Unidos.

Não é a primeira vez que a rede social vem causando reações negativas perante a opinião pública; constantemente o Facebook vem apresentando violações na privacidade dos usuários, vazamentos de informações, ataques de hackers e acusações de censura a diversas páginas.

0