Governo Coleção | Política

“Meu voto pela Previdência não é um voto vendido”, afirma Tabata Amaral

A deputada Tabata Amaral se viu envolvida em uma grande polêmica nos últimos dias, ela votou a favor da Reforma da Previdência e está sendo muito criticada pelos colegas de partido (PDT), além de membros da esquerda.

Na terça-feira (9), o partido ameaçou expulsar a deputada caso ela votasse a favor da reforma. Para se posicionar ela publicou um vídeo afirmando quais eram seus motivos para ter feito o voto.

Segundo a pedetista, seu “voto pela reforma da previdência é um voto de consciência, não é um voto vendido, não é um voto por dinheiro de emendas. É um voto que segue as minhas convicções e tudo o que estudei até aqui”.

Sobre as críticas da esquerda, ela comentou:

“Ser de esquerda não pode significar que a gente vai ser contra um projeto que, de fato, pode tornar o Brasil mais inclusivo e mais desenvolvido. Ao tomar esta decisão eu olho para o futuro do país, não para o próximo processo eleitoral.

A reforma que hoje votamos, não pertence mais ao governo, ela sofreu diversas alterações feitas por este mesmo congresso e o sim que eu digo à reforma não é um sim ao governo e também não é um não a decisões partidárias.

Em um momento como este, a gente que olhar para o futuro do país, a gente tem que ter coragem de olhar de frente para os problemas e saber tomar as decisões, mesmo que seja doloroso.”

0