O dia em que causei a queda do Muro de Berlim

Foto: causaoperaria.org

Eu já tive muitos dias importantes na minha vida, mas o mais marcante foi o dia em que acabei causando sem querer a queda do Muro de Berlim.

Provavelmente vocês já sabem que após o fim da Segunda Guerra Mundial, duas nações saíram bem mais poderosas: os Estados Unidos e a extinta União Soviética. Embora os dois países estivessem no auge, eles possuíam sistemas políticos diferentes.

Os americanos apostavam em um governo capitalista, e os soviéticos no socialismo. Os dois travaram por muitos anos a dita Guerra Fria, onde entraram em confronto indireto e estratégico.

O marco inicial dessa guerra foi a construção do Muro de Berlin em 1961, ele dividiu física e metaforicamente a Alemanha em duas partes, a Ocidental, que era gerida pelos EUA e a Oriental, no controle da União Soviética.

O problema é que isso também dividiu famílias e amigos. Os dois países tentavam convencer aos demais que seu sistema político era o melhor, e essa briga durou décadas.

O Muro de Berlim possuía nada mais nada menos do que 156km de extensão, como se não bastasse, ele ainda era vigiado por militares, cães e coberto por uma cerca elétrica.

A iniciativa de construir o muro veio da União Soviética, eles perceberam que muitas pessoas estavam se mudando para o lado capitalista da Alemanha, portando, além de proteger o fator ideológico, o muro foi usado para evitar a evasão da população.

Você deve estar se perguntando onde eu me encaixo em tudo isso, pois vou lhe contar.

Eu era um cidadão da Alemanha Oriental Comunista, estava com meus 20 e poucos anos, na flor da juventude. Acontece que eu conheci uma boyzinha que vivia do outro lado, nós nos comunicávamos por Código Morse. Ela conseguiu me mandar uma foto sorrindo por cima do muro e depois mandou outra mais saliente.

Eu cultivava essa paixão à distância e sonhava com o dia em que veria minha garota. Passei anos ouvindo Bowie pois ela havia me dito que gostava bastante. Em um belo dia, mais precisamente dia 9 de Novembro de 1989, ouvi rumores de que iriam permitir viagens entre os dois lados a partir do dia seguinte.

Fui até o lugar onde estavam fazendo a transmissão ao vivo e cheguei perto do maluco que iria fazer o pronunciamento. Escutei ele dizer que estava permitido que os cidadãos passassem para o lado Ocidental.

Me animei todo com a possibilidade de tomar uma Coca Cola e encontrar minha boyzinha, perguntei no grito:

_ Uai e quandé que esse trem começa?

O maluco tava suando frio e disse meio no reflexo que começaria imediatamente.

Naquele momento eu já comecei a cantar “We can be heroes” correndo para o muro com uma marreta na mão. Vi que um bocado de nêgo veio junto e botamo aquele negócio no chão.

Deu uma multidão e eu só queria encontrar minha gata no meio do povão, quando finalmente eu consegui avistá-la, percebei que estava nos braços de um negão

0