SEGUE
Recentes

Políticas mundiais Coleção

Luiza NunesLuiza Nunes
54 Historia
0 Seguidor
0 Compartilhar

Motorista que não quis levar cão-guia é suspenso por 1000 dias e fica inconformado

Na última sexta-feira (9), um motorista de aplicativos teria se recusado a transportar uma deficiente visual e seu cão-guia em Curitiba. Ele acabou sendo suspenso por 1000 dias e está inconformado com o corrido, ele afirma que tudo foi um mal-entendido. Em uma entrevista dada para a

“Foi um mal-entendido. Quando cheguei no local indicado, parei o carro e esperei. De repente surgiu um garoto, de uns 12 anos, com um cachorro dizendo que o bicho era grande, mas era mansinho. Eu disse para ele que não levava cachorros, que ele era muito grande. Achei que o menino ia sozinho com o cachorro. Não percebi que logo em seguida chegou a moça. Eu não sabia que era um cão guia.

Ela sentou no carro e disse que eu ia levar o cachorro sim, que ela não ia sair do carro e que ia chamar a polícia. Ela foi muito mal educada, começou a ligar para um monte de parente chamando eles para ir até o local e eu fiquei com medo”, disse o motorista, que tem 43 anos, é pai de três filhos e tem um neto. “Se eu visse que ela estava com o cachorro, tudo bem. Mas eu não vi. Só vi ela e que ela era deficiente visual depois”

Ele está inconformado com a situação, dizendo que foi banido até 2022 sem que a 99 ouvisse sua versão dos fatos. Ele tem nota 4.88 e afirma nunca ter tido problemas nas mais de 8 mil corridas feitas.

“Eles me suspenderam até 2022, ou seja, me baniram. Eu vivo disso. Vou ter que procurar outro emprego, pois tenho que pagar o carro que financiei para trabalhar. E me baniram sem nem me ouvir, sem saber o que aconteceu”

0
0
0
0
0
0
0
0
0