Primeiro país do mundo: Luxemburgo oferece transporte público gratuitamente

Ônibus, bonde e trens podem ser usados ​​gratuitamente

A partir de março de 2020, não só os cidadãos da cidade, mas também todos os não-luxemburgueses poderão usar o transporte público gratuitamente. Quem quiser viajar de onibus, tram ou trem no segundo menor país da UE, que é também a sede de importantes instituições da UE, não terá de mostrar um bilhete, apenas um passaporte. 

Luxemburgo será o primeiro país do mundo com transporte público gratuito. A medida, que tem como objetivo motivar mais pessoas a usar o transporte público, é financiada anualmente com 41 milhões de euros de receitas fiscais. Viagens na primeira classe ainda são cobradas. Não deve haver cortes de empregos nas empresas de transporte público, assegurou o governo. Os vendedores de bilhetes e os inspetores de bilhetes devem receber novas tarefas.

Durante anos, cidades e municípios em todo o mundo têm experimentado iniciativas para o transporte local gratuito, embora muitas vezes apenas em linhas individuais. 

Na Europa, a capital da Estônia, Tallinn, é considerada uma pioneira. Lá, pessoas registradas no fisco na cidade desde 2013 podem usar bondes, ônibus e trens gratuitamente. A cidade conseguiu o que para brasileiros pode parecer impossível: o congestionamento diminuiu desde então e a qualidade do ar melhorou. Mesmo financeiramente, o passo valeu a pena. Com mais pessoas registradas em Tallin, as receitas fiscais aumentaram significativamente. Enquanto isso, a medida foi estendida. Desde julho do ano passado, os habitantes da Estônia puderam usar os ônibus intermunicipais de graça, em quase todo o país.

0