SEGUE
Sobre a vida

Sexualidade Coleção

Luiza NunesLuiza Nunes
11 Historia
0 Seguidor
0 Compartilhar

Padre é afastado após postar foto de cueca sem querer: “Foi uma loirinha”

Nesta última semana o padre Julio Santos foi afastado da Igreja Católica após uma foto íntima dele ser vazada nas redes sociais. O pároco de 58 anos costumava fazer parte da Diocese de Coimbra, em Portugal.

Sem querer, o homem acabou publicando em seu Facebook uma foto onde aparece deitado em uma cama usando apenas uma cueca e meias. Poucos minutos depois a imagem foi deletada, mas já foi o suficiente para que várias pessoas vissem.

Em entrevista ao português “Correio da Manhã”, Julio afirmou que não pretende retornar para a Igreja, ele acendeu uma discussão sobre o celibatário dos padres e confirmou que teve relações sexuais.

“As pessoas querem saber quem tirou a fotografia, pois bem, eu vou dizer: foi uma loirinha com quem dei uma rapidinha. Sou maroto, sou danado para a brincadeira e mesmo que tente mudar isso, não consigo. Eu nunca me apresentei às pessoas como santo. A nossa parte afetiva é fundamental, negar isso era matar-me a mim mesmo”

0
0
0
Sexualidade Coleção | Sobre a vida

Pabllo Vittar é recebida na ONU em Nova York, ninguém quis receber Bolsonaro

Pabllo Vittar se apresentou ontem (19) na sede da ONU (Organização das Nações Unidas) em Nova York. A drag queen fez uma pequena apresentação com cerca de 20 minutos onde interpretou alguns de seus maiores sucessos.

“Obrigada Nacões Unidas e Global Citizen pelo convite. Foi uma honra. Vai ter viado na ONU, sim”, agradeceu Pabllo nas redes sociais após a apresentação.

0
0
Sexualidade Coleção | Sobre a vida

Vitória! Supremo decide que homofobia é crime

Em um julgamento ocorrido ontem (13), o Supremo Tribunal Federal decidiu criminalizar a homofobia. Dos 11 ministros, oito votaram a favor da criminalização, com isso, o Brasil se torna o 43º país no mundo a criminalizar as práticas homofóbicas.

Na teoria, o crime de homofobia e transfobia será enquadrado no de racismo, até que o Congresso aprove uma lei especificamente para tratar desses casos.

0