SEGUE
Sobre a vida

Sexualidade Coleção

Luiza NunesLuiza Nunes
11 Historia
0 Seguidor
0 Compartilhar

“Foda-se para todos que pensam o contrário”, diz Kalil em parada LGBT de BH

Neste domingo (14) aconteceu a 22ª Parada do Orgulho LGBT em Belo Horizonte, o prefeito da cidade Alexandre Kalil levou os presentes à loucura após xingar “todos que pensam o contrário”.

O político subiu ao palco do evento ao lado da primeira-dama Ana Laender que estava caracterizada com as cores do movimento. Ele falou brevemente e agradou bastante ao público. Kalil agradeceu e elogiou a parada em um “momento em que cada dia mais eles querem dividir um país tão bonito e unido”.

“Podemos mostrar para todo mundo, para todo este país e para esta cidade: esta cidade não tem dono, ninguém manda nela a não ser o povo de Belo Horizonte. Chega de cidade com dono, chega de cidade morta e sem vida. Essa é a cidade que vive e vocês são a prova viva do que está acontecendo aqui”

Kalil foi ovacionado e se despediu dizendo:

“Trago pra vocês três palavras libertadoras: primeiro, [o governante dizer] não sei. O não sei liberta como não sabemos, vamos aprender a fazer. A segunda: vire para quem ame e diga: ‘eu te amo’. Isso é muito importante. E a terceira e última: foda-se para todos que pensam ao contrário, foda-se para eles todos”

0
0
0
Sexualidade Coleção | Sobre a vida

Pabllo Vittar é recebida na ONU em Nova York, ninguém quis receber Bolsonaro

Pabllo Vittar se apresentou ontem (19) na sede da ONU (Organização das Nações Unidas) em Nova York. A drag queen fez uma pequena apresentação com cerca de 20 minutos onde interpretou alguns de seus maiores sucessos.

“Obrigada Nacões Unidas e Global Citizen pelo convite. Foi uma honra. Vai ter viado na ONU, sim”, agradeceu Pabllo nas redes sociais após a apresentação.

0
0
Sexualidade Coleção | Sobre a vida

Vitória! Supremo decide que homofobia é crime

Em um julgamento ocorrido ontem (13), o Supremo Tribunal Federal decidiu criminalizar a homofobia. Dos 11 ministros, oito votaram a favor da criminalização, com isso, o Brasil se torna o 43º país no mundo a criminalizar as práticas homofóbicas.

Na teoria, o crime de homofobia e transfobia será enquadrado no de racismo, até que o Congresso aprove uma lei especificamente para tratar desses casos.

0