TELECONSULTA PEDIÁTRICA: PASSO A PASSO PARA UM ATENDIMENTO VIRTUAL

A teleconsulta pediátrica é uma modalidade da telemedicina que vem ganhando cada vez mais adeptos após a sanção da Lei 13.989, em 15 de abril de 2020.

Isso porque essa nova lei ampliou o uso da telemedicina enquanto a crise causada pelo coronavírus perdurar, expandindo o acesso a esse tipo de atendimento remoto.

Mas o que é teleconsulta pediátrica? Trata-se de uma consulta realizada à distância com crianças de diversas idades.

Esse atendimento faz com que elas não tenham que se expor em hospitais e clínicas, assim como garante um diagnóstico preciso e rápido.

Para a prática da teleconsulta pediátrica, o profissional de saúde deve contar com uma plataforma de telemedicina, que permita realizar videochamadas e registrar as informações colhidas.

Já o paciente precisa apenas contar com um dispositivo de acesso à internet, bem como seguir alguns passos que irei explicar neste conteúdo.

Continue a leitura e saiba mais sobre teleconsulta pediátrica, sua importância, o que a lei aborda sobre o assunto. Veja, ainda, como é simples e eficiente realizar esse tipo de atendimento.

O que é teleconsulta pediátrica?

É um segmento da telemedicina que visa oferecer atendimento remoto a bebês e crianças.

Geralmente, os pais procuram a teleconsulta pediátrica para esclarecer algumas dúvidas específicas ou então obter orientações gerais sobre higiene, vacinas ou alimentação, por exemplo.

O ideal é que ela não substitua totalmente o atendimento presencial, uma vez que ele é muito importante para a promoção do seu desenvolvimento saudável.

Porém, em meio à pandemia, a telemedicina pediátrica se transformou em uma solução eficiente e segura para garantir o esclarecimento de dúvidas e que a criança irá se manter saudável.

Através dela, é possível avaliar problemas considerados simples, como:

    Tosse leve;Dor de ouvido;Coriza e espirros;Diarreia.

Mesmo as queixas que não possuem uma única causa, o profissional da saúde realiza perguntas que podem ajudá-lo a obter um diagnóstico mais preciso para, assim, indicar as ações mais adequadas para serem tomadas.

O que a lei diz sobre a teleconsulta pediátrica?

Apesar de não haver regras específicas para a teleconsulta pediátrica, existem normas que delimitam sobre o segmento como um todo – o que acaba impactando nessa atuação também.

Sobre a telemedicina, a primeira lei criada foi a nº 1.643/02, que definia a modalidade e disciplinava a prestação de serviços através do uso da tecnologia.

Apesar de importante, ela ainda limitava um pouco as práticas possíveis de serem realizadas à distância, uma vez que entendia que a telemedicina deveria ser um complemento do atendimento presencial.

Com o avanço da pandemia no país, o Governo Federal sancionou a Lei 13.989, que, entre as suas definições, autorizou a prática de teleconsulta no Brasil.

A partir de então, passou a ser legalizada a troca de informações clínicas, laboratoriais e de imagens entre médico e paciente, com a possibilidade de prescrição e atestado médico.

Ela esclarece que o exercício da medicina mediado por tecnologias deve ter como finalidade a assistência, pesquisa, prevenção de doenças e lesões e a promoção de saúde.

Além disso, o médico deve informar ao paciente as limitações inerentes à teleconsulta pediátrica, uma vez que não é possível realizar exames físicos.

Apesar das limitações, a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) vê essa modalidade como uma alternativa possível em tempos de exceção como a que estamos vivendo.

Afinal, ela permite realizar a chamada anamnese, que já pode fornecer dados importantes para um diagnóstico preciso.

Os Conselhos Federais de Psicologia, Enfermagem e Fonoaudiologia possuem regulamentações próprias sobre teleconsulta, sendo que o Conselho Federal de Psicologia é um dos mais avançados nessa questão.

Diagnósticos precisos, agilidade e segurança são alguns dos benefícios da teleconsulta.

Principais vantagens da teleconsulta

A teleconsulta como um todo é vantajosa porque permite que pessoas que moram em qualquer região consigam um atendimento especializado.

A qualidade no atendimento e no diagnóstico é outro ponto importante.

Como o médico precisa obter o máximo de informações sobre o paciente, até pequenos detalhes são levados em consideração e registrados na plataforma de teleconsulta, mais especificamente no prontuário eletrônico – pois poderá ser de grande valia em uma futura consulta online.

Além disso, a tecnologia permite que o médico busque outros especialistas para obter uma segunda opinião sobre um exame, por exemplo, elevando a eficácia do diagnóstico.

Em resumo, as principais vantagens são:

Maior acessibilidade aos pacientes

Com o atendimento remoto, as pessoas não precisam se deslocar até uma clínica ou hospital para realizar consultas pontuais ou esclarecer uma dúvida.

Além disso, quem mora muito longe dos grandes centros, em cidades que não contam com hospitais com boa infraestrutura, também consegue receber um atendimento especializado.

Agilidade no atendimento

A tecnologia permite que o atendimento ocorra com mais agilidade, tendo em vista que a distância deixa de ser um empecilho.

Sem falar que a pessoa não precisa ficar esperando horas em uma fila para conseguir conversar com o médico. Afinal, a teleconsulta funciona com dia e hora marcada.

Diagnósticos mais assertivos

A integração de dados na área da saúde é um dos desafios que muitas clínicas e hospitais ainda passam no dia a dia.

Com a teleconsulta, todos os dados do paciente são registrados em uma plataforma específica, permitindo ter acesso a um histórico clínico completo.

Além do mais, na teleconsulta, o médico pode discutir o caso com outros especialistas, já que uma das possibilidades da modalidade é a troca de informações entre profissionais.

Tudo isso favorece a diagnósticos cada vez mais assertivos.

Segurança dos dados

Desde a primeira lei que abordava sobre telemedicina a questão da segurança era tratada como prioridade.

Para implementar a teleconsulta, é necessário utilizar uma plataforma médica que não apenas permita o oferecimento do serviço à distância, mas que garanta a proteção dos dados.

Como o armazenamento desse tipo de software ocorre na nuvem, as informações apenas podem ser acessadas por pessoas autorizadas, que possuam login e senha.

Redução de custos

Tanto médicos quanto pacientes se beneficiam economicamente com o avanço da teleconsulta.

Enquanto o paciente não precisa gastar com deslocamento, o profissionais que possuem clínica própria não precisam investir em infraestrutura e pessoal, já que tudo é realizado através de uma plataforma.

Qual a importância da teleconsulta pediátrica?

Além das vantagens que já citamos acima, no caso da teleconsulta pediátrica, a tecnologia permite que os médicos atendam as crianças não apenas visando tratar um sintoma ou doença, mas para preveni-las através de comportamentos mais saudáveis.

O acompanhamento também passa a ser mais próximo, o que é essencial especialmente na etapa de desenvolvimento.

Destaco como principais benefícios da teleconsulta pediátrica:

    Promoção, proteção e recuperação da criança, levando em conta os fatores existentes em todas as fases do seu processo de desenvolvimento;Maior contato entre médicos e pacientes;Promoção de diagnósticos precisos e a possibilidade de indicar tratamentos com mais agilidade;Orientação dos pais sobre os cuidados que devem ser adotados no dia a dia;Descentralização da assistência.

Além disso, reduz a procura por hospitais, evitando que a criança se exponha a riscos iminentes a esse ambiente.

Isso é ainda mais importante pensando em bebês, que não possuem imunidade suficiente para se protegerem dos agentes externos.

Como vem ocorrendo a teleconsulta pediátrica no país?

Em um hospital infantil em São Paulo, as consultas já estão sendo realizadas através de videochamadas, tanto para urgências quanto para atendimento especializado.

O atendimento de urgência ocorre das 10h às 22h, sempre com a mesma equipe de pronto-socorro.

Quem deseja agendar uma teleconsulta, apenas precisa entrar em contato através do site da instituição, efetuar o pagamento e, após, conversar com a equipe de agendamento.

O retorno costuma demorar, em média, 1 hora e a teleconsulta pediátrica ocorre sempre no mesmo dia.

Como o profissional de saúde não pode realizar o exame físico, a conversa com os pais ajuda muito no diagnóstico, uma vez que eles precisam passar algumas informações e, por vezes, fazer alguns exames na hora, como medir sua temperatura corporal.

Segundo eles, a teleconsulta pediátrica surge como uma solução para agilizar o atendimento e diminuir a aflição dos pais, encaminhando para o hospital apenas os casos que realmente precisam do contato presencial para a realização de exames.

Um Instituto da Criança e do Adolescente, também de SP, inaugurou em 2020 a teleconsulta com o intuito de esclarecer as principais dúvidas sobre o COVID-19 para pais de crianças e adolescentes com doenças crônicas que sejam cadastrados nos seus ambulatórios.

A intenção era promover o conhecimento e poupar os serviços de saúde, para que possam direcionar o seu atendimento para aqueles que realmente precisam, evitando a sobrecarga de trabalho.

A teleconsulta em geral vem obtendo números satisfatórios. Um programa criado no Rio Grande do Sul fez com que o SUS conseguisse reduzir em 47% a lista de espera, indo de 170 mil para 90 mil pacientes.

Tudo isso porque os casos mais simples e leves passaram a ser solucionados à distância, sem a necessidade de atendimento especializado presencial.

Conheça as principais orientações para realizar um atendimento à distância com qualidade e saiba o papel dos pais nesse processo.

Como realizar uma consulta pediátrica online?

Agora que você entendeu o que é teleconsulta pediátrica e sua importância, vou apresentar um guia com orientações para que você consiga garantir ao seu filho uma consulta online de maneira correta e sem complicações.

1. Agende a consulta em uma plataforma médica

Além de hospitais e clínicas, existem plataformas médicas específicas para realizar atendimento remoto que igualmente contam com especialistas à disposição.

Em qualquer uma das opções, será preciso agendar a consulta.

Na plataforma da Telemedicina Morsch, por exemplo, você terá que criar uma conta, que é o que garante a segurança das informações.

Após, basta escolher o tipo de atendimento desejado (se presencial ou à distância) e a especialidade procurada.

Em seguida, abrirá uma tela com os médicos disponíveis e sua agenda, permitindo que você selecione o dia que for mais apropriado.

Após a confirmação do pagamento, você recebe um e-mail com os detalhes do agendamento.

2. Esteja em um local tranquilo e bem iluminado

No dia e hora da consulta pediátrica, certifique-se de estar em um lugar silencioso e que permita manter um diálogo claro – usar fone de ouvido pode ser uma boa solução.

A iluminação também é importante, pois ajudará o médico a verificar a aparência da criança com mais nitidez.

3. Verifique a temperatura corporal da criança

Como mencionei, o exame físico acaba sendo de responsabilidade dos pais, devido à distância física com o médico.

Logo, é essencial verificar a temperatura corporal antes mesmo da consulta, a fim de gerar dados comparativos de melhora ou piora.

Para isso, é importante ter um termômetro eficiente, que permita essa verificação com clareza.

4. Acompanhe e registre o seu comportamento

A criança está comendo normalmente, brincando bastante e dormindo adequadamente?

Essas são algumas informações que devem ser registradas, pois algumas alterações de comportamento podem ser indício que de fato há algo errado com ela.

5. Faça o exame físico conforme as orientações

Além da medição de temperatura e a avaliação de comportamentos, o profissional pode solicitar outros exames físicos para obter um diagnóstico mais preciso.

Realize tudo de acordo com as orientações e, caso surja alguma dúvida, peça para que ele repita ou explique novamente.

O importante da teleconsulta pediátrica é garantir que o médico terá todas as informações que ele necessita para entender o quadro de saúde e, assim, indicar o tratamento mais adequado.

6. Pese seu filho para a prescrição de medicamentos

Outro ponto importante para o sucesso da teleconsulta pediátrica é obter o peso adequado da criança, uma vez que isso influencia diretamente na dosagem do medicamento utilizado no tratamento.

Caso você não tenha uma balança em casa, procure uma farmácia antes da consulta para pesá-lo e poder passar a informação correta.

Qual o papel dos pais para o sucesso da teleconsulta pediátrica?

Uma das dificuldades dessa modalidade de atendimento é o fato de as crianças não serem capazes de descrever o que estão sentindo – o que piora ainda mais no caso dos bebês.

Nesse cenário, o papel dos pais é fundamental, pois o diálogo franco ajuda muito no correto diagnóstico.

Mesmo que o problema esteja relacionado a uma falha dos pais, eles não devem ter medo de falar e assumir a culpa.

O médico não está ali para julgá-los, mas sim para promover uma vida saudável para a criança e auxiliar os pais a melhorarem a sua conduta no dia a dia.

Em quais casos a teleconsulta pediátrica é indicada?

Ela é recomendada especialmente em casos simples e corriqueiros, que podem ser diagnosticados à distância.

Ocorrência de febre, tosse e dores de ouvido são exemplos de queixas que podem ser tratadas através da teleconsulta pediátrica.

Casos de urgência também podem se beneficiar dessa modalidade, uma vez que oferece um atendimento rápido que pode funcionar como uma espécie de triagem.

Se for possível melhorar o quadro na hora, o médico irá fazer e, do contrário, irá indicar levar a criança imediatamente para um hospital para a realização de exames específicos, como eletroencefalograma e eletrocardiograma infantil, por exemplo.

Os casos em que a ela não é indicada são aqueles que envolvem fraturas ou problemas que já foram diagnosticados anteriormente como mais graves e, portanto, precisam de uma análise presencial.

Conclusão

Neste artigo, abordei sobre a importância da teleconsulta pediátrica e quando ela é indicada ou não.

Mostrei a forma com que a lei aborda o assunto e um passo a passo para garantir que o atendimento será o mais adequado possível.

Lembre-se que a segurança é essencial em tudo que envolve a telemedicina.

Portanto, apenas opte por essa modalidade de atendimento caso a plataforma ofereça a confidencialidade esperada e que conte com profissionais realmente especializados.

Marque a sua consulta online agora mesmo com a Telemedicina Morsch.

Este artigo foi originalmente publicado em https://telemedicinamorsch.com.br/blog/teleconsulta-pediatrica

00
00
00
00
00
00
00
00
00
00
00
00
00
00
00
00
00
00
00
00
00
00
00
00
00
00
00
00
00
00
Mobil uygulamamızı indirdiniz mi? Hemen indir