VÍDEO: Em protesto escolar, policial coloca arma no peito de aluna para empurrá-la

VÍDEO: Em protesto escolar, policial coloca arma no peito de aluna para empurrá-la

Recentes
Coleção Recentes
VÍDEO: Em protesto escolar, policial coloca arma no peito de aluna para empurrá-la

Foto: Divulgação

Na noite desta quinta (4), um protesto estudantil numa escola em Guarulhos/SP gerou revolta nas redes sociais. Um policial militar colocou o cano da arma no peito de uma aluna e a empurrou para trás. A jovem tentava sair do tumulto por uma saída bloqueada pelos PMs, um vídeo foi gravado e postado nas redes. Os alunos protestavam por melhorias na unidade de ensino.

Policiais foram chamados para acabar com um protesto por melhores condições de estudo na Escola Estadual Frederico de Barros Brotero. As autoridades fizeram um cordão de isolamento na saída do local.

Eduarda Sória, estudante de 17 anos queria sair do tumulto e tentou passar pela área bloqueada, ao tentar, um dos policiais apontou a arma para a aluna, a prensou contra o peito da jovem, empurrando-a para trás. Em seguida, os alunos protestam pela atitude e o PM aponta a arma para eles.

Eduarda, mostrando as marcas da agressão disse: “Na hora só fiquei com muito medo. Eu não sei se a arma era de verdade ou de bala de borracha, mas ele é homem, é mais forte que eu, o empurrão me machucou. Eu nunca tinha passado por isso”.

De acordo com os estudantes, o protesto tinha o intuito destituir José Maria, atual diretor da escola. Segundo eles, o diretor ignorava as reinvindicações por melhorias na rede.

Dentre as reinvindicações, está a melhoria de condições das salas, pois segundo eles, quando chove o local sempre fica alagado, além de matérias básicos sempre estarem em falta.

Outro protesto é pelo horário de chegada, a escola não permite que os alunos entrem depois das 19h, início das aulas. Acontece que muitos trabalham e nem sempre há como chegar na hora.

Eduarda ainda disse “A gente estava sentado no pátio esperando que o diretor falasse alguma coisa, mas ele se revoltou pois os alunos não subiram para as aulas e chamou a polícia. Não houve vandalismo algum”

A estudante ainda disse que os policiais agrediram quatro alunos do lado de fora da escola. A Secretaria Estadual de Educação afirmou que vai apurar o caso. A Secretaria Estadual de Segurança Pública não comentou o caso.

Os estudantes afirmaram que nesta sexta farão novamente um protesto contra o diretor da escola, José Maria.

Seja o primeiro a curtir!

Comentários

avatar

As pessoas também curtiram

Histórias relacionadas
1.
Desigualdade de renda atinge maior nível já registrado, afirma FGV/IBRE
2.
Janaína Paschoal critica sanidade mental de Bolsonaro e ameaça deixar PSL
3.
Conheça a namorada de Lula, petista diz estar apaixonado e quer se casar
4.
Bolsonaro ‘perdoa’ R$ 70 milhões em multas de partidos políticos
5.
Livraria carioca envia livro de Kafka com 25% de corte para ministro da educação
6.
Bolsonaro usa vídeo “inusitado” para se defender das manifestações 
7.
Maior corte da Educação nos últimos 5 anos foi feito por Dilma, em 2015
8.
VÍDEO: Cachorro impaciente aperta buzina ao ser deixado esperando no carro
9.
Professor de Jiu-jitsu é morto pela polícia a caminho do trabalho
10.
Polícia de Cuba interrompe Marcha LGBT
500x500
500x500