Você sabe por que a moeda brasileira se chama Real?

A história de nossa moeda é bastante antiga, ela já mudou de nomes várias vezes e parece que finalmente se estabilizou. O Real, no sentido de realeza tem uma história e tanto.

O Real era o nome da moeda que Portugal usava em seu país e nas colônias, ela era usada desde os anos 1500, nas Grandes Navegações. Todos sabem que o Brasil foi colonizado pelos portugueses, e acabamos herdando o Real.

A moeda foi usada por aqui até 1942, no auge de Getúlio Vargas. A inflação, para quem não sabe, é a medida usada para avaliar quanto uma moeda desvaloriza ou valoriza, no caso, o Real da época estava em baixa.

Por causa disso, Vargas criou uma nova moeda, o Cruzeiro, em relação a constelação Cruzeiro do Sul. Um Cruzeiro valia o mesmo que mil reais, na tentativa de segurar a inflação. O problema é que nos 25 anos seguintes, ela disparou.

Na época da Ditadura Militar, surgiu o Cruzeiro Novo, para reduzir o valor da moeda. O problema é que sempre que precisavam de dinheiro para alguma coisa eles simplesmente iam no Banco Central e imprimiam.

Precisou de dinheiro para fazer uma obra, imprimiam dinheiro, queria comprar uma cerveja, imprimiam dinheiro. Claro que isso não podia acabar bem, e a inflação saltou para bem mais de 100% ao ano.

Já em 86, Sarney criou o Cruzado, o nome era o mesmo da moeda de prata que circulava em Portugal na época das colonizações. Porém, a inflação disparou ainda mais, chegando a beirar os 2000% em 89.

Em 1990, Collor decidiu fazer com que a moeda brasileira voltasse a se chamar Cruzeiro, fazendo com que os Cruzados perdessem todo o valor, e protagonizando a retenção do dinheiro do povo no pior plano econômico da história do Brasil.

Em 1993, Collor deixou o governo com uma inflação de 2477%, a maior da história. Até que em 1994, Fernando Henrique Cardoso fez o famoso Plano Real, um complexo plano econômico para sanar as dívidas e impedir que a inflação subisse.

Além do mais, a partir disso existe um sistema que faz com que os juros aumentem, caso a inflação chegue a um nível alto. Desse modo, a economia é travada, então o risco de hiperinflação é quase nulo.

Desde 1994, o Real é a moeda brasileira, retomando a antiga usada na época do Império Português.

0